Bloco das Piranhas do São Roque volta animar moradores

A porta Bandeira do Bloco das Piranhas ao lado da presidente Rita Nunes

Depois de alguns anos “apagado”, o tradicional Bloco das Piranhas do São Roque voltou a animar os morados do bairro com força total. Mesmo desfilando apenas no sábado, dia 9 de março, os foliões ficaram animados com o retorno do bloco às ruas, levando cerca de 400 foliões de todas as idades para desfilar. As “piranhas” eram poucas no desfile, mas os corajosos homens que resolveram se fantasiar de mulher fez o diferencial entre os animados foliões.

Júlio, presidente de honra do bloco (direita), com sua esposa, filha e neta com Rita Nunes

Fundado no dia 19 de fevereiro de 1973, ou seja, há 46 anos, quando a atual presidente Rita Nunes já desfilava na adolescência, o carnaval era bem diferente. A bateria da época era, em sua maioria, composta por moradores mesmo. O bloco desfilava apenas pelas ladeiras do São Roque e, com o tempo, passou a desfilar nas ruas do entorno, animando praticamente todo o bairro de São Cristóvão.

Ritmistas posam com a presidente Rita Nunes antes da partido do Bloco
Rita com algumas piranhas que desfilaram no bloco

A presidente explicou o porquê do Bloco das Piranhas ter desfilado apenas um dia, quando antes animava todos os dias do carnaval.

– A nossa bateria tem ritmistas de várias escolas e estão ocupados nesses dias. Então optamos por sair depois, porque aí está todo mundo liberado pra gente poder fazer o nosso carnaval – explicou Rita Nunes.

Junior Soares é o Mestre da Bateria do Bloco das Piranhas

RUA FROLICK

Às 16 horas os foliões estavam chegando
Às 17 horas a concentração crescia na Rua Frolick

A concentração do Bloco continua no mesmo lugar, ou seja, na Rua Frolick, esquina com Travessa Ida, com o Bar da Deusa como ponto de referência. As 15 horas já tinha folião aguardando a chegada da bateria para o desfile, mas o som eletrônico de sambas enredos deste e de outros carnavais animava quem estava no local.

O povo cantava o samba do Bloco na ponta da língua
A animação era visível em todos os foliões

Às 18 horas o Bloco começa o desfile com um itinerário bem reduzido, mas levando crianças, idosos e muitos jovens ladeira abaixo, ao som do cavaquinho do Paulinho e dos intérpretes Rodrigo e Lia.

Rodrigo, Lia e Paulinho no cavaquinho levaram o samba do início ao fim do desfile
Mais foliões mostrando verdadeira animação
Família unida em nome de um carnaval sadio e bem humorado

– O Bloco vai descer a Frolick, pegar a Figueira de Melo, entrar na Rua São Cristóvão, fazer a rotatória, voltar pela Rua São Cristóvão, Figueira de Melo e voltar para a Frolick, onde ficamos até aproximadamente as 23 horas com o nosso carnaval – informou a presidente Rita Nunes.

Veja mais fotos do desfile.

Apesar do calor, as senhoras não mostravam cansaço
As mulheres da bateria mostraram que tem samba no pé e nas mãos
O abre alas do bloco estava bem representado
As tradicionais “piranhas” não podiam faltar no Bloco em homenagem a elas
Na Rua Figueira de Melo o Bloco deixou uma faixa livre para os carros passarem
Um advogado folião no Bloco das Piranhas
Alguns foliões preferiram esperar o bloco voltar e ficaram na Frolick molhando o bico
O Carnaval é o maior espetáculo do mundo e agrega gerações

4 comments

  1. MARIA RITA NUNES DE CARVALHO 12 março, 2019 at 20:41 Responder

    Adorei a Matéria pois foi bem fidedígna ao que somos.
    Gostaria de resaltar que vou seguir essa revista.
    Sr. Luiz Dutra, parabéns pelo ótimo trabalho jornalístico.
    Rita Nunes – Presidente do Bloco das Piranhas do São Roque de São Cristóvão.

Leave a reply